domingo, 27 de abril de 2014

Buscando o timbre dos Sonhos - Moldando o meu som pt. 1 - Introdução


 Já faz um tempo que venho tentando obter um sólido timbre de guitarra, com clareza suficiente para tocar acordes, peso para tocar riffs, sustain para solos etc... Porém todos sabemos que isso não é nada fácil.  Vamos lá, quem nunca tocou e sentiu necessidade de uma dessas características que eu falei acima? Ou ainda mais a fundo, quem nunca se sentiu insatisfeito com o som, mexeu um pouco nos controles do amp e não chegou ao resultado que queria? Esse texto é sobre essa frustração e sobre como canalizo isto para tentar chegar no meu som.

 Este texto tem o formato de manual, e isto serve apenas pra facilitar, sistematizar o processo. Porém não quero te dizer como você deve fazer as coisas, eu vou te dizer como EU faço as coisas, e espero que isto te ajude a encontrar o seu som. Este "metodo" foi algo que criei exclusivamente pra mim, porém decidi que seria interessante poder dividir o conhecimento com mais gente e difundir as ideias.

 A ideia toda deste material se baseia em um fundamento: sempre que tentamos obter um determinado som encontramos dificuldades devidas a um grande número de possibilidades.

 Por ex: Jonny é fã descarado de rockabilly e guitarristas das antigas como Scott Moore. Quando toca com sua banda ou em casa sozinho sempre tenta reproduzir aqueles riffs com som praticamente limpo e bem estalado, usando palheta e dedos. O que o incomoda é não conseguir os mesmos agudos consistentes que ele ouve na sua seleção preferida de bandas.

 Como pode ele então atingir diretamente o X da questão e resolver seu problema?

a - Atochar agudos no AMP.
b - Usar só o captador da ponte
c - Comprar um pedal de Trebble Booster e deixá-lo sempre ligado
d - Trocar os falantes do amp por algum que tenha o timbre mais brilhante

Bom, se você respondeu A, B, C ou D receio que você esteja correto, e é nesse ponto que quero tocar quando digo "possibilidades".

 Tanto o equalizador do amp, quanto um pedal, quanto qualquer opção que eu citei e ainda muitas outras podem prover o timbre matador, levemente comprimido e estalado que nosso guitarrista procura. Então quando me via frustrado girando botões do amp sem conseguir o resultado que desejava comecei a tentar deixar a coisa mais sistematizada. Primeiro ajusto X, depois Y e assim por diante. Ajustando um coisa de cada vez você vai chegando no timbre final mais perto do ideal.

 Na minha opinião nada é mais importante para um guitarrista do que sua guitarra (meio obvio isso não?); pois bem , não riam, mas isso nem sempre foi tão óbvio pra mim. E nem pra Jonny, que ainda não sabe como atingir o timbre "ideal".

O que acontecia comigo, com Jonny e com, acredito eu, muitos de vocês é que me perdia procurando um som num pedal ou amp, antes de olhar pra minha guitarra.

 Não digo que o pedal e o amp não são fundamentais, mas vamos colocar uma ordem de importância para o seu timbre final:

1 - Guitarra
2 - Amplificador
3 - Pedais

 Você já tem a guitarra ideal? Pois é Jonny não, ele tem uma Ibanez com floyd rose que ganhou de seu pai quando ainda era garoto e ainda nem sabia tocar guitarra. Talvez então o melhor jeito dele começar a obter o som que ele quer é começar a observar guitarras que possuem como característica um som estalado e encorpado, sem muitos médios.

 Bem acho que é um bom ponto para começar, vamos parar por aqui agora e num próximo momento vamos tentar imaginar o que aconteceria se ele tentasse uma nova guitarra.

Abraços
Filipe Zanella

domingo, 13 de abril de 2014

Como eles conseguiram aquele som ? Appetite for Destruction - Parte 2 - A Guitarra do Slash


 Seguimos hoje com a segunda parte da saga do Appetite for Destruction, onde estamos tentando entender o som da guitarra no disco e como ele foi obtido.  Pra quem não leu a parte 1 é só clicar aqui. Vamos à parte 2...

O outro lado da historia

Max Baranet e Slash

 Nas entrevistas Slash afirma que conseguiu a Les Paul Derrig no último dia de sessões no Rumbo Studios; após esta fase a banda foi para o Take One concluir as gravações. Quando chegaram no Take One as bases já haviam sido feitas, e Slash utilizou a Derrig para os solos. Neste caso, qual guitarra Slash utilizou pras bases? A Jackson, a B.C. Rich ou alguma outra?
  É sabido que Slash adquiriu outra réplica na mesma época, e muitos acreditam que ela foi usada no álbum. A outra burst do Slash é uma é Max Baranet, que faz lindas guitarras que custam MUITO hoje em dia. Max preza por realizar cópias fiéis das Les Paul 59 originais, muitas vezes usando peças originais de Gibsons da época.
                                                
 Pessoas que trabalhavam nas lojas de música da época narram um fato interessante: Slash teria ido até a loja de Max e pedido uma guitarra “urgentemente”, pois iria começar a gravar o seu primeiro disco e ainda não tinha a guitarra “ideal”. Foi então que Max teria oferecido a ele sua própria guitarra pessoal, que ele mesmo havia construído. “Testemunhas” dizem ter visto Slash saindo da loja com o case em mãos.


 A guitarra adquirida de Max foi esta aqui:





 Aqui estão as 3 réplicas de Slash da esquerda para direita Slash's #4 1959 Derrig Replica comprada de Jim Foote in 1996  / 9 0607 Les Paul Derrig da gravação de Appetite / Max 1960 LP Replica 0 -94XX  




Considerações finais sobre a replica de Derrig

 Para concluir quero apenas dizer que essa guitarra não é tão venerada apenas por ser uma ótima guitarra. Além disso ela é quase que exclusiva, suas características ficaram marcadas como sendo o "som Slash", e uma boa parte do "som Guns n' Roses". Vendo por essa perspectiva é mais fácil entender o status de lenda que a guitarra vem adquirindo com o passar dos anos.
 E como eu havia comentado, a gravação desse álbum é um assunto extenso, dessa forma peço que aguardem as próximas partes, onde eu pretendo abordar mais histórias, equipamentos e etc. que fizeram o som marcante deste disco.



Mais informações sobre Kris Derrig - http://www.krisderrig.com/



P.S. Vale a pena lembrar que Slash usou essa guitarra por muito tempo ao vivo, até perceber que ela era insubstituível e passar a deixá-la apenas para gravações. Vocês podem ver a réplica feita por Derrig no vídeo abaixo:



Howie’s SG: Já falamos de Les Pauls, Jackson, B.C. Rich e agora vou falar da Gibson SG de Howie, o cara que fornecia equipamentos para o Guns antes da fama. Tudo que posso dizer é que ele cedeu uma bela Gibson SG para Slash usar nas gravações, Slash utilizou em My Michelle por que a guitarra tinha um som “sombrio”. Pessoalmente acho que tem tudo a ver com aquela introdução de My Michelle, e olhem só que fim levou a guitarra de Howie:


SG de Howie no vidro da pick-up ao fundo


A Huntersburst
 Depois desta longa história, quero voltar lá no começo para contar um fato que talvez tenha passado desapercebido pela maioria. Lembram-se de quando eu falei que Slash havia vendido sua melhor guitarra para sustentar seu vício de drogas?
 Veja abaixo:


Slash e Pamela Manning – 05 de abril de 1986 – The Whiskey

 Tirando as distrações da foto, podemos notar a guitarra que Slash possuiu.  Os registros que existem dessa guitarra são principalmente fotos e vídeos feitos por Marc Canter e demos do Appetite for Destruction, gravadas no Sound of City, datadas de 4 de Junho de 1986.

 Esta guitarra estava “desaparecida” e foi reencontrada por um cara chamado Scott Sheldon(autor do site “oficial” do Kris Derig). Ela hoje está exposta no Rock n’ Roll Hall of Fame de Cleveland Ohio. Praticamente nas mesmas condições que vemos nas fotos com Slash.

 É uma Les Paul com o braço grosso estilo das Gibson 58 equipada com Seymour Duncans JB.

 Veja o que Slash diz em seu livro sobre esta guitarra:

 "(...)eu estava tocando uma guitarra nova: era uma guitarra que pertencera ao guitarrista de blues dos anos 70 Steve Hunter. Eu havia trocado minha BC Rich por ela na loja de Albert e Howie Huberman, a Guitar R Us. Aquela loja era uma verdadeira instituição para qualquer músico de Los Angeles sem condições de comprar na Guitar Center; era o brecho dos músicos. Foi onde me livrei de toda minha tralha e adquiri equipamento novo. Ou, quando o dinheiro acabou, foi onde vendi meu equipamento para conseguir dinheiro para comprar mais drogas."

 Aproximadamente 10 meses depois Slash, precisando de dinheiro sabemos para o quê, vendeu a guitarra. Essa guitarra é importante, pois foi ela que “despertou” o interesse de Slash em Les Pauls. Foi com ela que Slash obteve pela primeira vez um timbre característico que ele viria a eternizar posteriormente.

 As demos iniciais do Appetite foram feitas com essa guitarra. O grande mistério que está envolto nessa historia é quem a construiu. Alguns dizem ter sido Max Baranet e outros afirmam ter sido Kris Derrig - não vou entrar nessa discussão porque ela é muito longa e não tem uma resposta definitiva. Mas continuo pesquisando sobre o assunto, se algum dia surgir algum fato irrefutável com certeza atualizarei este artigo.



Recapitulando:

Jackson Superstrat: Essa guitarra foi comprada no começo dos anos 80, bem antes de Slash definir seu estilo musical. Quando Slash se viu sem muitas opções para utilizar nos shows e gravações(Slash havia vendido sua melhor guitarra para sustentar o vício em drogas), ele “resgatou” essa guitarra do fundo do baú. É sabido que ele a levou ao Studio, porém a guitarra se danificou quando ele foi trocar as cordas, portando não acredito que ela tenha sido usada nas gravações.

Jackson Firebird: Sabemos que ela existe pois Slash menciona isso em seu livro e há algumas fotos de shows também.. Segundo Slash essa guitarra tinha um som de "merda" e não foi usada nas gravações do álbum. 





HunterBurst: Guitarra que supostamente pertenceu a Steve Hunter foi vendida a Slash por Howie Hubberman. Era uma Les Paul parecida com as Gibson de 58. Muitos creem ser uma guitarra feita por Max Baranet, alguns acreditam ter sido feita por Kris Derrig, e outros acreditam que pode até mesmo ser uma Gibson original. A verdade é que ninguém sabe ao certo. Essa guitarra certamente não foi usada para gravação do disco pois foi vendida antes do processo de gravação começar. Sua grande importância foi servir como marco, e despertar o gosto de Slash por Les Pauls. 



9 0607 Les Paul Derrig:  Santo Graal de Slash, essa guitarra foi usada em todos os solos que ele faz no Appetite. Slash já estava meio desesperado quando Alan Nieven o trouxe essa guitarra, pois não havia ainda atingido o timbre para guitarra solo considerado ideal.  Essa replica tem as especificações de braço da Les Paul de 58, porém está equipada com captadores Seymour Duncan Alnico Pro II. A paixão foi imediata e até hoje é a principal guitarra em usada em todas as gravações feitas por Slash.




#4 1959 Derrig Replica: Quase 10 anos após a gravação de Appetite Slash consegue mais uma replica de Les Paul feita por Kris Derrig. Slash pediu a um luthier que deixasse o braço dessa guitarra mais fino, parecido com uma Les Paul 1960. Certamente não foi usada no Appetite, porém foi muito utilizada depois, principalmente ao vivo na época do Velvet Revolver. Segue abaixo um vídeo dela:




Max 1960 LP Replica 0 -94XX: Guitarra que Slash possivelmente comprou de Max para as gravações do Appetite, eu acredito que essa guitarra foi usada para todas as gravações das bases, pois quando essas gravações foram feitas Slash ainda não tinha conseguido a Les Paul de Derrig.  É uma replica da Les Paul de 1960(braço mais fino) de alta qualidade. Essa guitarra foi construída utilizando captadores PAF originais, porém quando Slash adquiriu pediu que fossem trocador por Seymour Duncan para que o preço ficasse mais acessível, dizem que essa guitarra custou na epoca $2600 dolares, e que Slash demorou 2 anos para pagá-la.  Foi usada em tours entre 1987 e 1988.



Howie SG: Essa guitarra foi cedida por Howie Hubberman, que era o cara que conseguia instrumentos pro Guns antes da fama. Slash utilizou em My Michelle por ter um timbre mais “obscuro”. Acredito que ele não tenha curtido tanto assim a guitarra...



B.C. Rich Warlock: Outra guitarra do começo dos anos 80, era a principal guitarra de Slash no início do Guns n’ Roses, Slash afirma ter trocado esta guitarra pela Les Paul Hunterburst la Guitar R Us de Los Angeles. Aproximadamente 1 ano após trocar a HunterBurst pela Warlock Slash volta a aparecer em shows com a Warlock, provavelmente ele voltou a loja e pegou a guitarra de volta e deixou a Les Paul com Howie, recuperando assim a grana pra usar em drogas. Essa guitarra não está nas gravações finais do álbum já que Slash tinha a disposição a  Les Paul de Derrig, e ele não havia aprovado o som da Warlock. Porém se você quer ouvir o som dessa guitarra, ouça o Live like a Suicide ou Lies(apenas as músicas "eletricas). Essa guitarra foi usada pra gravar nestes discos.




2010 Gibson Slash AFD - desconsiderada Guitarra lançada pela Gibson para aproveitar a hype em volta da guitarra feita por Kris Derrig, porém não deixa de ser um excelente instrumento. Tanto o visual quanto o som tentar replicar o da guitarra usada no Appetite. Essa guitarra vem sendo muito utilizada em shows.





 Esta foi a segunda parte, retornarei em breve a este assunto falando sobre os amplificadores usados.

Até mais.
Filipe Zanella