domingo, 8 de setembro de 2013

Introdução - Apresentação

 Fazia tempo que vinha matutando a ideia de fazer um blog. Na verdade eu não sabia bem porque e também não sabia sobre o que iria falar, era algo estranho porque e não era nada claro pra mim.
 Esse blog mesmo chegou a ir pro ar em julho desse ano(2013) e ficou parado até agora. E este tempo parado foi o tempo que eu precisei pra matutar a ideia um pouco mais, até que ficasse claro o que eu queria.

 O que escrever?

 Óbvio...se tem algo que eu conheço um pouco é de guitarra, pois venho tocando a maior parte da minha vida. Além disso é um assunto que me interessa, estou sempre lendo sobre isso e aprendendo coisas novas. Então como não pensei nisso antes, vou falar sobre guitarra!

 E porque escrever?

 Tudo começou quando minha antiga banda, Valete in Blues, começou a ter divergências de objetivos e acabamos dando uma parada "temporária" sem data pra voltar.

 Sem muitos recursos mas com muita vontade de fazer música decidi seguir fazendo as minhas coisas sozinho mesmo, continuei compondo e decidi gravar.

 O problema então surgiu, como gravar sem estrutura nenhuma? Com o Valete in Blues gravamos depois de muito suor, e com ajuda de várias pessoas, tudo isso pra custear a gravação de um nível que realmente da orgulho do trabalho feito.

 Resolvi então arregaçar as mangas e fazer tudo eu mesmo. Como assim tudo? Tudo tudo.

 Não comecei a pensar no CD somente a partir das músicas, mas também a partir da própria construção do meu home studio. Nesse ponto sim acho que algo inovador começou a ocorrer.

- Ahh mas muita gente hoje tem seus Home Studios e faz suas próprias gravações, o que há de inovador nisso?

 Simples, eu não montem um Home Studio pra fazer a gravação de nada. Eu estou montando conforme o progresso do trabalho acontece. Quero fazer uma analogia , a forma que monto o Studio é como quando você está tocando numa banda, e a cada música nova composta você procura complementar sua pedaleira com um pedal novo. No fim das contas, quando você concluir o Set List da sua banda, terá também terminado a montagem da pedaleira, e te garanto que o resultado seria completamente diferente se você tivesse comprado todos os pedais logo de cara. Sendo ainda mais direto... Composição, arranjo, gravação e mesmo a montagem do estúdio estão sendo tratados com um processo apenas.

E o que tem isso há ver com o blog de guitarras?

 A cada som de guitarra que ouvia pensava. "Como o cara conseguiu esse som?" Depois disso horas eram gastas pesquisando, e depois de tantas pesquisas acabei acumulando muito material sobre guitarra.

Foi nessa hora que senti que era hora de dividir o conhecimento, pra multiplicá-lo. Acreditem, eu aprendo muito escrevendo aqui.  Mas foi só quando senti que eu tinha o que falar, e tinha com o que contribuir, que a necessidade de escrever surgiu.

Agora estamos aqui, o Home Studio continua em evolução, por enquanto vamos chamá-lo de "All Zen", o blog continua crescendo e acumulando material, espero que aproveitem a jornada.

.

Quem é o cara por traz deste blog?
  Se você leu sobre todos os planos e projetos relacionados ao blog e se interessou por isto, a primeira coisa que você deve ter pensado é "quem é o cara por trás disto?" . Bem pra você que chegou até aqui tenho algumas informações sobre mim pra compartilhar.

Posso começar dizendo que já faz um tempo que estou envolvido com o mundo da música. Acho que tem influencia familiar nisto, meu pai é o conhecido músico e radialista Odair Zanella e minhas primeiras notas foram em sua guitarra.
 Desde os primeiros acordes, compor sempre foi algo natural. Sempre compus, mesmo antes de saber tocar, já tentava encontrar no braço das guitarras as melodias que brotavam na minha mente.
 Ainda na adolescência eu fiz o arranjo de uma de suas músicas, presente no CD Tábua de Esmeralda, e também trabalhei na gravação e edição de áudio de seu programa "O Contador de Historias" exibido pela Rádio Mundial.
 Minha base de conhecimento foi estabelecida de forma autodidata, para isso utilizei ferramentas que estão a disposição de todos, a Internet e os Livros. Porém por 3 anos também cursei o Conservatório Municipal de Guarulhos, no curso de violão Erudito, e sou extremamente grato ao meu eterno professor, Victor Castellano por tantas coisas que me ensinou.
 Munido destas experiências comecei a gravar e editar minhas próprias músicas em casa, em 2007 com meu amigo de escola, atualmente fotografo Igor Dias. Depois de 2 anos de trabalho, a coisa se transformou na primeira formação da banda The Rocks.
  Após algumas mudanças de formação, ainda em 2009 o The ROcks mudou de nome assumindo a alcunha de Valete in Blues.  Foram vários ensaios, shows, horas compondo. Todo este trabalho ficou registrado em um disco independente que gravamos em 2011, intitulado também Valete in Blues.
  Fico feliz até hoje em ouvir este disco. Pelo lado afetivo pois resume ali toda uma época da vida, e pela sensação de bom trabalho realizado, afinal fizemos ali o melhor que podíamos. A grande confirmação disto é a grande quantidade de aprovação e elogios que continuo recebendo até hoje, vinda de “fãs” que eu considero na verdade amigos, por este trabalho.
  Em 2013 o Valete in Blues entra num período de paralisação por tempo indeterminado, porém isto não me impede, ao contrário, me impulsiona a continuar trabalhando com música.
 Surge então em 2013 o blog "Vamos Falar de Guitarra", em conjunto com a pré-produção do meu primeiro disco solo, e a construção do meu Home Studio, o "23".

Sobre utilização dos textos deste blog.
 Todos os textos deste blog são autorais, ou seja, não republicamos textos que não sejam escritos para outros sites ou outros tipos de publicações. Porém caso você encontre um texto deste blog em outro site, é porque este republicou o texto do blog Vamos Falar de Guitarra, e jamais o oposto.
 Caso você deseje utilizar um texto ou alguma informação deste blog para compor um texto para seu site ou blog, saiba que autorizamos todas as reproduções, desde que, você cite o site Vamos Falar de Guitarra como fonte de sua matéria.
 Contamos com a colaboração de todos para que juntos possamos construir uma base de conhecimento que contribua para a formação de músicos e um público de rock mais bem informado.
Filipe Zanella